POLÍTICA DO NÚCLEO

Este espaço foi criado e autorizado pela Sociedade de Veteranos de 1932, sede em São Paulo ( veja em Matérias Públicadas seu estatuto). Como um núcleo de pesquisas tem por objetivo investigar e trazer à memória de toda a sociedade sãopedrense a história da Revolução Constitucionalista de 1932, seus objetivos e os resultados. Por São Pedro 36 foram alistados, sendo 27 natos, inclusive meu pai.Dentre os enviados um faleceu em combate ao socorrer um amigo baleado e por esse ato de bravura é o expoente deste grupo de heróis: José Augusto Frota Escobar. Cerca de 16 colaboradores locais na retaguarda também estiveram ligados ao movimento. Todos devem ser devidamente honrados meste espaço, a partir das suas biografias que devem ser preparadas por suas famílias . São heróis sao-pedrenses. Insistimos que haja rigor com a verdade dos fatos, devendo ser relatados aqueles que tenham alguma possibilidade de serem comprovados por relato próprio em diário, carta, correios de guerra, livros e provas documentais. Evite relatar fatos não comprováveis, para não entrar em choque com o relato das biografias dos demais combatentes e colocar o relato em risco. A responsabilidade das informações será plenamente atribuída ao seu autor cujo nome deverá acompanhar a publicação neste espaço.

Contato:

João Francisco de Aguiar
Presidente
-e-mail: jfaguiar@uol.com.br








domingo, 9 de setembro de 2012

JOSÉ AUGUSTO FROTA ESCOBAR ( "O HERÓI SAOPEDRENSE" EM 1932')

As demonstrações de abnegação e coragem foram constantes durante aqueles oitenta e sete dias de entusiasmo, vibração e guerra. Abnegação e desprendimento na retaguarda, onde mães convidavam filhos a partir. Abnegação e desprendimento nas trincheiras, onde cada qual queria se mostrar mais forte e melhor do que outro. Por isso é que a Revolução Paulista de 32 assombrou o mundo.

De uma família saopedrense dois irmãos partiram com os demais jovens de São Pedro. Um deles José Augusto Escabar, recém formado pela Faculdade de Farmácia de São Paulo ( atualmente USP) havia montado um estabelecimento farmacêutico em Garça (SP). Nessa cidade alistou-se, sem memso consultar a família. Foi prestar seus serviços médico-farmacêuticos em Buri, onde ocorreram sangrentas batalhas na Revolução de 1932.Buri é uma localidade ainda mais próxima do Paran´s edentro da região dos Campos de Itapetininga. José Augusto, com seu irmão Irineu, eram filhos de Mário Teixera Escobar, morto aos 15/01/1929 durante a s solenidade da troca de governo em São Pedro - SP.



José Augusto Frota Escobar deu uma prova magnífica de desprendimento. Oficial farmacêutico adido ao 6º R.I.  desde os primeiros dias esteve a postos na frente Sul. A 15 de agosto, em Bury, soube que seu amigo Silvio Cervelini estava ferido em campo onde se travara a luta e onde as forças ditatoriais já começavam a pôr os pés. Era perigosa qualquer incursão naquele rumo. Ele, porém, fiel à sua amizade, foi procurar o amigo ferido, quiçá morto. Foi infeliz. Encontrou apenas uma bala inimiga que o prostou e que, finalmente, levou-o ao mesmo hospital de sangue da coluna adversária. No dia seguinte, 16, a morte juntou-os, levando-os ao mesmo tempo. Sepultado em Bury, a cidade de São Pedro reclamou os seus despojos e hoje os tem no cemitério local. Ao final de alguns dias o corpo de José Augusto Escobar voltava para  nossa cidade  (Sao Pedro) num caixão de zinco. A cidade cobriu-se de luto.Eram nove horas da noite quando o corpo chegou em um carro fúnebre com o corpo de josé Augusto
 José Augusto Frota Escobar era filho do Sr. Mario Teixeira de Escobar e da Sra. Augusta Escobar e irmão de Irineu, Maria de Lourdes, Mario Antonio e Edgar Escobar, nascera em São Pedro, estado de São Paulo, a 26 de junho de 1909. Formado pela Escola de Farmácia e Odontologia de São Paulo, em 1930, exercia sua profissão em Garça, onde adquirira uma farmácia que foi conduzido à igreja matriz. Houve missa de corpo presente. muitas famílias participaram desse ato religioso Ao entrar na igreja na igreja todos se maravilharam. O interior do templo estava inteiramente coberto de líiros brancos, cultivados por sua mãe, D. Auta, no quintal de sua casa.
Fonte:
BARROS, Maria A F e MENDES DE ANDRADE, Maria do Carmo M. A Historia da nossa cidade - LXXVII . A TRIBUNA. São Pedro:  2007.MONTENEGRO,B; WEISSHON, A.A. (org.) Cruzes Paulistas: Os que tombaram em 1932 pela glória de servir São Paulo: Revista dos Tribunais, 1936. 516p. e

Um comentário:

  1. Sou o sobrinho-neto do José Augusto Frota Escobar, neto de Mário Frota Escobar (até uma correção, por gentileza, no texto, pois não tem o segundo nome "Antônio" em Mário).... muito legal essa homenagem.

    ResponderExcluir